segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Régua

Foto:josé alfredo almeida



Gosto da minha terra assim, quando a luz lhe disfarça os crimes, as deformidades e certos acessórios carnavalescos. Olhando de longe, vagamente, na ilusão propiciada por um amanhecer, sobra, imune, a pura silhueta da poesia. O aroma de mosto, a ideia de um rabelo, o romantismo do comboio, o eco de uma cantiga. Os duros declives do combate. O itinerário da esperança e da tragédia. Uma herança desbaratada.



Olga Magalhães in blogue mãe preocupada

1 comentário:

  1. ...SUBLIME :::FOTOGRAFIA ..!!
    SONHO::MAGIA .....TERNURA .....INFINDÀVEIS ...!!!

    ResponderEliminar