segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

domingo, 10 de dezembro de 2017

Beleza de Inverno

Foto: josé alfredo almeida


no inverno, o vento
dança com as folhas
a seu contento



Eugénia Tabosa

Procurar abrigo

Foto:josé alfredo almeida

Eternamente Douro-255

Foto:josé alfredo almeida

O meu Moledo-140

Foto:josé alfredo almeida

Rústica




Ser a moça mais linda do povoado.
Pisar, sempre contente, o mesmo trilho,
Ver descer sobre o ninho aconchegado
A bênção do Senhor em cada filho.

Um vestido de chita bem lavado,
Cheirando a alfazema e a tomilho...
- Com o luar matar a sede ao gado,
Dar às pombas o sol num grão de milho...

Ser pura como a água da cisterna,
Ter confiança numa vida eterna
Quando descer à "terra da verdade"...

Deus, dai-me esta calma, esta pobreza!
Dou por elas meu trono de Princesa,
E todos os meus Reinos de Ansiedade.



Florbela Espanca

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Nuvens

Foto: josé alfredo almeida


As nuvens do céu -
o céu do infinito
eu de nenhum lugar



Stefan Theodoru

Eternamente Douro-253

Foto:josé alfredo almeida

Paisagem de luz

Foto:josé alfredo almeida

Às vezes, em dias de luz perfeita e exata,
Em que as coisas têm toda a realidade que podem ter,
Pergunto a mim próprio devagar
Porque sequer atribuo eu
Beleza às coisas.

(...)

Alberto Caeiro 

domingo, 3 de dezembro de 2017

Davam grandes passeios aos domingos...*





A natureza não se preparou para esta visita inesperada. Desgrenhada, semi-nua, opaca. Uma desconsideração à elegância urbana de um senhor engravatado e de uma senhora de vestido confeccionado pela modista da família.

O casal não parece incomodado com a aridez do cenário. O amor suplanta espaços e tempos. Os sentimentos falam mais alto. O prazer daquele passeio de afectos partilhados transforma o ambiente em paraíso.

O silêncio cúmplice, as carícias do sol, a pureza do ar fazem-nos sorrir de felicidade, mesmo sem os pés equipados para caminhos em terra batida...


* Título de um romance de José Régio

Vila Real, 03 de dezembro
M. Hercília Agarez

Régua à tarde

Foto:josé alfredo almeida

O meu Moledo-139

Foto:josé alfredo almeida

Barco na paisagem-353

Foto:josé alfredo almeida

sábado, 2 de dezembro de 2017

Intensamente

Foto: josé alfredo almeida


Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar!



Ana Carolina

Sonho colorido

Foto: josé alfredo almeida 



ontem à noite
sonhei de corpo inteiro
- acordei com teu cheiro


Alonso Alvarez

O meu Moledo-138

Foto:josé alfredo almeida

Eternamente Douro-250

Foto:josé alfredo almeida

Sou a tua ponte






Eu não sou eu nem sou o outro, 
Sou qualquer coisa de intermédio: 
Pilar da ponte de tédio 
Que vai de mim para o Outro. 



Mário de Sá-Carneiro

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Abandono




Deixou-o só, a vida.  Apenas lhe concede pequenos prazeres a que a solidão não retira o gosto. Depois de uma merenda tão pobre como ele, um cigarrito enrolado à mão. Umas fumaças e o resto do vinho dão ânimo para o regresso ao trabalho.
A boina basca, com que se protege de sol e de  chuva, parece inútil naquela interioridade de desconforto. Talvez lhe abafe os pensamentos tristes, as recordações sofridas. O cigarro, esse, aquece-lhe a alma. Como a lareira em Invernos geadeiros a aquecer-lhe os pés com que enfrentará a frialdade de um leito vazio.


                                                               Impregna meu ninho
                                      cheiro a ausência:
                                      abandono.

                                                                           in Folhas em Flor

Vila Real, 01 de dezembro
M. Hercília  Agarez 

Pontes da Régua-1135

Foto:josé alfredo almeida

Eternamente Douro-249

Foto:josé alfredo almeida

Eternamente Douro-248

Foto:josé alfredo almeida