sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Eternamente Douro-2

Foto:josé alfredo almerida

"Afinal o Douro, rio e região, não vale apenas como exemplo da formidável luta, medida e bem resolvida pelos huimanos, entre o sólido (serras, montanhas, pedras, penedos, calhaus, xisto, granito, fragas epenhascos...) e o liquído (rio, águas, chuvas, vinho).
(...) o Douro figura também uma das mais belas lições de vida com que qualquer pessoa se pode confrontar."

Arnaldo Saraiva

Vila Real - Governo Civil


Convite - Ao Lume Brando da Urze







"A história de Raimundo lembra o famoso “Santos da porta …”. Mas há mais. Ao apresentar-nos um brasileiro preocupado com o seu semelhante e dotado de sentimentos altruístas, João de Araújo Correia, como diz Eça de Queirós a propósito de O brasileiro Soares (1886), do naturalista Luís de Magalhães, humanizou uma personagem que o romantismo tinha transformado numa caricatura, cuja imagem de marca eram os joanetes, o materialismo e a palermice. Em contraste com o nosso benemérito desperdiçado, em “As desilusões do brasileiro Raimundo”, são antes as instâncias do poder e a comunidade aldeã que não saem bem no retrato, fazendo pensar que a beneficência só se concretiza em território propício. Afinal, a obra só nasce se todos os homens sonharem."

     
Ana Ribeiro

Pontes da Régua-857

Foto:josé alfredo almeida

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Eternamente Douro

Foto:josé alfredo almerida



"E as pirâmides ergueram-se para guardar a morte. E os socalcos do Douro construíram-se para guardar a terra criada pelos homens, e na terra que os homens criaram e conservaram, arrecada-se a vida de infinitas gerações."


Alves Redol

Pontes da Régua-856

Foto: josé alfredo almeida

O meu Moledo-114

Foto: josé alfredo almeida